Compartilhe isso:

O novo layout do projeto de expansão do Aeroporto de Macaé Joaquim de Azevedo Mancebo foi apresentado nesta terça-feira (18) pela equipe da Zurich Airport ao governo municipal, que reforça a importância do empreendimento para o novo ciclo de retomada e de desenvolvimento econômico do município.

A consolidação dos investimentos no projeto que prioriza a construção da nova pista de pousos e decolagens foi destacada pelo prefeito Welberth Rezende ao receber o Ceo da Zurich Airport Brasil, Ricardo Gesse, junto ao Gerente de operações dos Aeroportos de Macaé e Vitória, no Espírito Santo, Fernando Augusto de Castro.

“A conexão Macaé-São Paulo é um sucesso e tem colocado a nossa cidade em uma importante rota e de integração com várias partes do país e do mundo. E expandir essa operação, assim como de apoio ao segmento offshore, é fundamental. Esse é um portfólio de Macaé que apresentamos como um grande ativo da nossa cidade, que se estabelece como o principal e mais favorável ambiente de negócios da nossa região”, destacou o prefeito.

Os representantes da Zurich apresentaram o novo layout do projeto de modernização do Aeroporto, que garante investimentos para expansão das operações de voos comercial e offshore, reduzindo assim os impactos na acomodação das aeronaves que atendem atualmente os dois principais segmentos do setor aéreo local.

“Fizemos estudos e identificamos que o objetivo principal é garantir a construção da nova pista de pousos e decolagens, por entender que essa é a melhor estratégia para atender a atual demanda e as projeções de operações dos voos offshore e comercial, sem gerar impactos e mais custos para estes segmentos”, explicou Ricardo Gesse.

Reunião com a Zurich Airport Brasil realizada no gabinete do prefeito.

A nova proposta apresentada pela Zurich tem como estratégia também reforçar as medidas de segurança das operações, garantindo às empresas que operam no Aeroporto maior capacidade de atender a demanda da indústria offshore nacional.

Hoje o Aeroporto é responsável por 55% das operações aéreas que atendem a indústria offshore nacional, com a realização de mais de 2 mil pousos e decolagens por mês.
“Já identificamos em nossas operações uma nova realidade de expansão das atividades de apoio ao segmento offshore, o que reforça a nossa estratégia em investir na expansão do Aeroporto”, afirma Fernando Augusto de Castro.

O novo cenário econômico da cidade, a partir da consolidação de empreendimentos ligados ao mercado offshore, também reforçam a proposta defendida pelo governo em tornar o Aeroporto de Macaé alfandegado, permitindo assim o transporte e liberação de cargas.

“A consolidação dos principais empreendimentos ligados ao mercado de petróleo, gás e energia, com os licenciamentos da nova planta do gás e do novo porto, confirmam as novas perspectivas de investimentos em outros projetos estruturantes, como a ampliação do Aeroporto. Vivemos hoje uma etapa de confirmação de todas as previsões positivas sobre um novo caminho de desenvolvimento e de prosperidade”, afirmou Rodrigo Vianna, Secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda.

You may also like

More in Notícias

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.