Compartilhe isso:

A Secretaria de Políticas para Mulheres aderiu ao programa Acolhe, do Instituto Avon, para abrigamento temporário de mulheres e seus filhos em situação de violência doméstica na rede hoteleira. Criado em 2020, durante a pandemia, o acordo já garantiu o acolhimento a uma assistida pelo Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam).

A iniciativa é mantida pelo Fundo de Investimento Social pelo Fim da Violência contra as Mulheres e Meninas, criado pelo Instituto Avon e uma rede de hotéis. O programa ainda oferece alimentação adequada, assistência social, psicológica e jurídica.

Em todo o Estado do Rio de Janeiro, apenas sete cidades foram habilitadas a participar do programa. A coordenadora do Ceam, Sandra Caldeira, lembra que o equipamento de proteção, vinculado à Secretaria de Políticas para Mulheres, compõe uma rede voltada às mulheres vítimas de violência, que se desdobra no âmbito municipal, estadual e federal, incluindo políticas públicas, organizações não governamentais, empresas, dentre outras instituições. 

“A parceria com o Programa Acolhe visa somar esforços a esse trabalho, oferecendo hospedagem em hotéis para mulheres vítimas de violência, em caráter temporário e urgente, no prazo máximo de 15 dias. Durante este período, pela rede de proteção, são reunidas as condições para a retomada da vida, de maneira segura e saudável. É importante destacar que a existência de condicionalidades para ingresso no programa – o grau de risco de vida e possibilidades de rede de apoio são avaliadas pela nossa equipe e o programa Avon”, destaca Caldeira.

A secretária de Política para Mulheres, Jane Roriz, avalia que a iniciativa traz ainda mais força ao enfrentamento da violência contra as mulheres, sobretudo na questão do abrigamento, que foi uma das pautas prioritárias do I Fórum Intermunicipal da rede de proteção e atendimento à mulher, realizado no último dia 25 de agosto..

“Esse acolhimento humanizado amplia as nossas possibilidades de abrigamento enquanto município, colaborando com a proteção da mulher e dos seus filhos, garantindo que recebam um atendimento digno e seguro. É mais uma conquista para as mulheres e que contribui para reduzir os impactos que a violência causa”, conta.

Até junho deste ano, 139 mulheres e 156 acompanhantes em todo o país haviam recebido abrigo em hotéis através da parceria, que conta com apoio técnico do Instituto para Desenvolvimento Sustentável (INDES) e recebeu o prêmio Eco 2022, em reconhecimento a empresas que adotam práticas ESG (Meio Ambiente, Social e Governança)

You may also like

More in Notícias

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.