Samba Hotéis cresce em meio à crise e anuncia unidade em Macaé

De acordo com o relatório Hotelaria em Números – Brasil 2019, produzido pela Jones Lang Lasalle (JLL), a performance dos hotéis no País apresentou crescimento após três anos consecutivos de queda. Mesmo que tímida, a recuperação da economia após as eleições presidenciais no ano passado fomentou elevação na ocupação média (4%), no REVPAR (4,7%) e na diária média 0,8% dos empreendimentos no Brasil.

Apesar disso, muitas redes hoteleiras ficaram estagnadas em seus negócios e outras fecharam as portas de várias unidades em cidades importantes, como Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA). Na contramão da crise, a mineira Samba Hotéis tem apresentado números positivos ano após ano, e vem se tornando cada vez mais competitiva no mercado nacional.

Prova disso é ascensão no Ranking das Cadeias Hoteleiras do mesmo relatório da JLL. Em 2018, a rede estava na 46a posição, com 8 hotéis e 882 quartos. Este ano, figura na 39a colocação com 12 propriedades e 1148 acomodações. “Em número de hotéis estamos na 21a colocação e este é apenas o começo. Nossa empresa tem apenas cinco anos de atuação, mas não medimos esforços para nos tornarmos melhores a cada dia”, diz Guilherme Castro, CEO da rede Samba Hotéis.

Expansão e conversão de bandeiras

Apesar de mais contida por conta da economia fragilizada, a expansão da rede Samba Hotéis não para. Tanto que inaugurou uma unidade em Cabo Frio(RJ) no início do mês de agosto e agora anuncia um novo contrato no Rio de Janeiro, desta vez em Macaé. “A cidade é uma das mais importantes do País na produção de petróleo e sentiu muito a queda na arrecadação de royalties e com a redução das atividades da Petrobrás. Agora, o mercado começou a sinalizar uma retomada. Acredito que é a hora certa de assumirmos essa propriedade que já estava fechada há algum tempo”, assegura Castro.

A unidade, antes operada pela rede Accor sob a bandeira Mercure, agora dá lugar ao Samba Macaé, um hotel com 100 quartos totalmente equipados localizado na praia de Cavaleiros, frente ao mar, distante 15 km do aeroporto da cidade e de estações termoelétricas e de exploração petrolíferas. A propriedade possui instalações para hóspedes corporativos e de lazer, como salas de reuniões, piscina, academia, restaurante e estacionamento. “Esse é um empreendimento muito interessante, pela estrutura e localização. Tenho certeza de que será um grande sucesso, pois temos experiência em ressuscitar hotéis”, brinca Castro, que conta que a rede Samba tem investido na conversão de bandeiras.

Para a abertura, prevista para novembro próximo, o Samba Macaé passará por uma revitalização geral das áreas comuns, equipamentos, enxoval, sinalização, entre outros itens. “O investimento para a retomada da operação será de apenas R$ 150 mil para todo o empreendimento”, completa o CEO da rede.

Além da nova propriedade em Macaé, a Samba Hotéis conta com outros três hotéis no Rio de Janeiro – Itaboraí, Angra dos Reis e Cabo Frio -, um em Itu, interior de São Paulo; seis em Minas Gerais – Betim, Sacramento, Lagoa Santa, Lagoa da Prata, Itabirito e Belo Horizonte; um em Beirute, no Líbano.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *