O chorão macaense

Nossa terrinha é cheia de talentos musicais (tivemos 2 macaenses em realitys musicais recentemente ) mas isso não é de hoje.

Existe um célebre musico macaense que fez contribuições formidáveis para a musica brasileira. Sabe de quem eu tô falando?
Ainda não? Por mais que você não saiba o nome dele tenho certeza que alguma vez na vida você ouviu e/ou cantou uma música dele.

Oh! Jardineira
Porque estás tão triste?
Mas o que foi que te
aconteceu?
Foi a camélia
Que caiu do galho
Deu dois suspiros
E depois morreu

Reconheceu os versos? O nome do compositor é Benedicto Lacerda.

Um dos grandes nomes do choro, apontado como o primeiro estilo musical urbano tipicamente brasileiro. Exímio flautista e compositor,foi parceiro musical de grandes artistas como Noel Rosa e Pixinguinha.

Conheça um pouco da história de Benedicto:

Macaense nascido em 1903, Benedicto Lacerda foi instrumentista, compositor e regente. Aprendeu a tocar flauta sozinho, aos oito anos de idade, e ingressou em Macaé na Sociedade Musical Nova Aurora. Aos 17 anos, mudou-se para o Rio de Janeiro e criou em 1929 o grupo Gente do Morro, com o qual gravou sambas, choros e valsas. Em 1934,  fundou o Conjunto Regional de Benedito Lacerda, que gravou com grandes nomes da “Era de Ouro” da música brasileira, entre 1930 e 1940.
O famoso Regional acompanhou no palco estrelas como Carmen Miranda, Mário Reis e Francisco Alves. Em 1946, Benedicto Lacerda fez dupla com Pixinguinha e realizou uma série de gravações antológicas. Compositor de marchinhas populares, como a A Jardineira, de 1939, Lacerda faleceu em 16 de fevereiro de 1958, ironicamente um domingo de carnaval.

Aqui na cidade próximo a Praia do Forte existe o corredor cultural Benedicto Lacerda, em homenagem ao artista :

corredor_cultural_benedicto_lacerda_macae_tipsNessa rua fica o tradicional bar Bico da Coruja. Já falamos dele aqui .

>>Falando nisso: Existe um bloco de carnaval aqui na cidade o Bloco do Benê, as famosas ( e também as não tão famosas) marchinhas do Benedicto que fazem parte do repertorio do bloco

Comentários

comentários

2 Replies to “O chorão macaense”

  1. Eu comecei ler a matéria e fiquei pensando esta composição tão conhecida ainda como uma simples cantiga ( comentário meu),
    O compositor é de Macaé ?
    Só falta chegar no termino da matéria e descobrir que este cara ainda esta vivo. rsrrsrsrrsrsrsrsr

    Brincadeira a parte, mas cada vez me convenço que os Macaenses não tem a minima noção do conteúdo cultural local.

    Vamos em frente MacaeTips

  2. Pingback: Macaé de Bike |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *