CENTRO HISTÓRICO

Como na maioria das cidades o Centro é um dos bairro mais antigo de Macaé , e guarda valiosas memórias da historia da nossa terrinha. Nossa cidade tem mais de 2 séculos  e muitas vezes na correria do dia dia passamos por prédios que são verdadeiras preciosidades arquitetônicas e com um grande carga histórica, e nem dos damos conta.

Quer saber mais um pouquinho de cada um? Se prepare uma viagem no tempo :

Sociedade Musical Nova Aurora

Em 25 de Agosto de 1889, foi lançada a pedra fundamental da sede da Sociedade Particular Nova Aurora. A azul e branco de Macaé foi fundada em 8 de junho de 1873 e a ela estiveram associadas personalidades da História macaense como Benedito Lacerda, Luiz Reid, Bento Costa Junior, Álvaro Bastos, e Agenor Caldas. Passados 110 anos o prédio da Nova Aurora foi restaurado.O prédio foi constituído de apenas um pavimento marcado pelo ecletismo arquitetônico e ainda hoje funcionando como sede da Sociedade Musical Nova Aurora.


Lyra dos Conspiradores
 lyra_dos_conspiradores

Em 25 de dezembro de 1882, foi fundada a Sociedade Musical Beneficente Lyra dos Conspiradores. O prédio-sede da Lyra dos Conspiradores, foi inaugurado em 22 de maio de 1887 na Rua do Sacramento. Desta forma, nasceu uma das mais tradicionais instituições culturais do município de Macaé, despertando paixões e arrebanhando fiéis seguidores, como o poeta Álvaro Bastos.
Entre os anos de 1883 e 1888, a Sociedade Musical lutou contra a escravatura, utilizando sua Banda de Música como força arregimentadora de massa, e cedendo suas dependências para reuniões dos abolicionistas. Na sede da Lyra conspiradora podiam ser compradas alforrias e havia um porão, embaixo do salão principal, utilizado como esconderijo dos negros.  Os escravos se refugiavam ali, para depois se dirigirem ao quilombo Dores de Macabú. Ao lado da Sociedade, na capela de Nossa Senhora da Penha, existia um túnel com uma passagem para a rua Igualdade. A Sociedade foi tombada como patrimônio cultural fluminense em 2008. Seus primeiros membros eram dissidentes da Sociedade Musical Nova Aurora, gerando uma competição que favoreceu o crescimento das duas bandas na cidade.

Praça Veríssimo de Melo

A praça Veríssimo de Mello surgiu em 1813, como parte das doações feitas ao recém-criado município. A cidade ganha o Largo da Alegria. Em 1886, ocorre o primeiro tratamento de jardinagem do lugar, que é elevado a categoria de praça, recebendo o nome da herdeira do Império – Dona Isabel – passando a ser o point da aristocracia local que ali exibia suas grandezas.
Após o falecimento do promotor público Ignácio Veríssimo de Mello, em 1933, a praça recebe sua atual denominação. A praça conta com o Coreto, construído na primeira década do século XX, o Obelisco comemorativo do primeiro centenário de Macaé, o Monumento a Veríssimo de Mello, com um busto de bronze, e o Chafariz, uma preciosa peça do século XIX, confeccionada em ferro fundido.

Solar dos Mellos

Em 1891, foi construído o casarão da rua Conde de Araruama, conhecida como Chalé dos Mellos. O prédio foi erguido a mando do Coronel Bento de Araújo Pinheiro abastecido fazendeiro em Cabiúnas e Conceição de Macabú. Em terreno arrematado do Padre José Alves da Cruz, no ano de 1882.Sua planta , sob forma de chalé “romântico”, foi , provavelmente extraída de um catálogo europeu guardando influências ecléticas. Telhas importadas da França pela importadora “Maison de Bordeaux” nas quais está a marca do fabricante “Peirre Sacoman-Saint Henry-Marseille.
Hoje o prédio abriga o Museu de Macaé, que conta a história da cidade. Horários de visitação: de seg a sex  das 9h às 18h e sábados de 9h as 12 h.

Saiba mais sobre o Museu AQUI

Câmara Municipal

Macaé_CamaraMunicipal-1024x682

O prédio onde hoje está a Câmara Municipal foi construído em 1838, para servir de residência ao português Francisco Domingues Araújo, pai do Visconde de Araújo. A casa chegou a acolher D. Pedro II, em visita a cidade de Macaé, no ano de 1847, por ser a mais confortável na época. Antes deste prédio ter como uso a Câmara Municipal, foi local de comercialização de água, vinda da Fazenda da Caturra, de propriedade do Visconde de Araújo.
Em 1886, por ocasião da morte do Visconde de Araújo, o prédio foi alugado para a Câmara Municipal, funcionando também como a Biblioteca Municipal. Em 1906, o prédio foi finalmente adquirido pela Câmara Municipal. Após a última reforma, em 1995, o prédio sofreu acréscimos e adaptações às funções administrativas.

 

 Ypiranga Futebol Clube

Não se sabe com precisão a data de construção do prédio, antes pertencer ao clube de futebol o prédio foi fundado pelo fazendeiro Manequinho Paes como Clube  Abaetés segundo relatos  o Abaeté foi fundado pelo fazendeiro depois de um desentendimento com a direção do Tênis Clube, do qual era sócio. A  ideia de Manequinho era criar em Macaé um moderno cassino de jogos e roletas, mas em 1945 o general Eurico Dutra, então presidente do país, baixou um decreto proibindo jogos de azar.  Diante disso, o Abaeté se tornou um clube onde eram realizados suntuosos bailes de formatura, frequentado pela alta sociedade macaense.  No entanto, com o passar do tempo, a manutenção do Clube acabou sendo inviável e o prédio foi vendido para Lacerda Agostinho que, em 1926, fundou o Ypiranga Futebol Clube.

Casa de Caridade de São João Batista de Macaé

Primeiro hospital de Macaé dedicado às obras de caridade voltadas para os necessitados. A sua fundação foi um legado do Português Antônio Joaquim d’Andrade “Cusculeiro” . O prédio, em frente à praça Veríssimo de Melo, foi projetado pelo engenheiro José Privat e inaugurado em 1871.

Igreja de São João Batista

SDC11197

Situado numa quadra à frente da Praça Veríssimo de Melo,construção provável do século XVIII, após a expulsão dos jesuítas. Foi originalmente erigida como capela da Irmandade de São João Batista, sendo posteriormente ampliada para dar lugar à atual Igreja Matriz. A igreja, embora descaracterizada em seu interior, encontra – se em ótimo estado de conservação. Está aberta para visitação diariamente.

Tem algum outro prédio da cidade que gostaria de saber mais a história?

Comentários

comentários

3 thoughts on “CENTRO HISTÓRICO

  1. Me lembrou um vídeo que assisti esta semana com fotos antigas e atuais de alguns lugares em Macaé. Eu adoro cidade, urbanismo e fico feliz em ver essas riquezas! Muito bom o post! = D

  2. Que post maravilhoso Inglith!
    Quantas vezes passamos por todos esses lugares sem ter a noção do valor histórico!
    É muito bom conhecer um pouquinho mais da nossa própria cidade! Amei!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *